No início

O Evangelho de Marcos começa com uma declaração derivada da Bíblia hebraica, que fornece ao leitor a base bíblica para o ministério de João Batista. Ele prepara o terreno para a missão messiânica de Jesus e sua proclamação do Reino de Deus, e começa com uma nota de cumprimento. O homem de Nazaré é o Messias e Salvador prometido pelo Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

Implícito na declaração Está que o tão esperado "tempo de cumprimento" começou com o aparecimento do Batista e o batismo de Jesus no Rio Jordão – (HB 1:1, Ap 1:1-3).

Day breaking - Foto de Axi Aimee no Unsplash
[Foto de Axi Aimee no Unsplash]

O termo traduzido como “
começo” na passagem é a primeira palavra no texto grego de Marcos, e sua posição no início da frase a torna enfática. O súbito aparecimento de João marcou o início das “Boas Novas” sobre o Reino de Deus.

  • (Marcos 1,1 - 3) – “início do Evangelho de Jesus Cristo. Conforme está escrito no profeta Isaías: Eis que envio o meu mensageiro diante da tua face, o qual preparará o teu caminho. Voz de quem clama alto, no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.”

Outras passagens do Novo Testamento também ligam o “início” do Evangelho ao Batista. Foi ele quem “preparou” o caminho para o Messias, e o termo “princípio” ecoa a história da criação no Livro de Gênesis:

  • (Gênesis 1: 1) – “no princípio, Deus criou os céus e a terra.”
  • (João 1: 1-3) – “no princípio era o verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. O mesmo acontecia no princípio com Deus.”
  • (Atos 1:21-22) – “é necessário, pois, o dos homens que nos acompanharam durante todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu sobre nós, começando pelo batismo de João até o dia em que dentre nós foi arrebatado” (Veja Também, Atos 10: 36).

A vida, morte e ressurreição de Jesus inaugurou a nova criação prometida e iniciou o processo de redenção da humanidade. Sua chegada trouxe implicações universais muito além das esperanças da nação judaica. Para toda a humanidade, sua presença e mensagem constituíam "Boas Novas" – (RM 8.20-23; AP 3.14).

O termo grego traduzido como "evangelho” ou euangelion significa" Boas Novas, Boas Novas."É uma combinação do prefixo grego eu ("bom") e o substantivo angelion ou "mensagem." Palavras inglesas derivadas dele incluem "anjo" e “evangelista.”

O uso desse termo no Novo Testamento para se referir à mensagem proclamada por Jesus é mais frequentemente baseado em profecias do Livro de Isaías. Por exemplo:

  • "Como são formosos sobre os montes os pés daquele que anuncia a boa nova, que anuncia a paz, que anuncia a bênção, que anuncia a salvação, que diz a Sião:o teu Deus se fez rei" - (Isaías 52: 7. Veja Também Isaías 61: 1-3).

O anúncio das "Boas Novas de Jesus Cristo" marcou a chegada da salvação prometida e do reino de Deus. A construção genitiva da cláusula pode significar que Jesus é o conteúdo ou o arauto das Boas Novas, ou ambos. Ele é o "Cristo", o “Ungido” de Israel.

MESSIAS


Na Bíblia hebraica, duas categorias de homens são rotulados como "ungidos", ou seja, sacerdotes e reis. A unção era realizada derramando azeite na cabeça do homem designado, separando-o para uma tarefa específica. O nome 'Jesus' é a grafia anglicizada do nome hebraico Yehoshua, que significa "Yahweh salva" ou "salvação de Yahweh" - (LV 21:10-12, SL 89:20).

Entre os judeus do primeiro século, o termo “filho de Deus” tinha conotações messiânicas e reais. Era parte da promessa de realeza feita a Davi, um legado real que se esperava que o Messias cumprisse quando fosse entronizado em Jerusalém - (2 Samuel 7:14, Salmo 2:6-9, Hebreus 1:5-14).

A referência em Marcos a uma passagem "como escrita em Isaías" descreve o que é uma composição de versos dos livros de Êxodo, Isaías e Malaquias, embora a maior parte do material seja de Isaías:

  • (Êxodo 23: 20) - "Eis que Envio um mensageiro diante de vós, para vos guardar pelo caminho, e para vos levar ao lugar que preparei.”
  • (Isaías 40: 3) – "a voz do que clama: preparai no deserto o caminho do Senhor; nivelai no deserto uma estrada para o nosso Deus.”
  • (Malaquias 3: 1) "Eis que Envio O meu mensageiro, e ele preparará o caminho diante de mim; e o Senhor, a quem buscais, subitamente virá ao seu templo; e o mensageiro da aliança, a quem desejais, eis que vem, diz O Senhor dos Exércitos.”

Day break - Foto de Red Zeppelin no Unsplash
[Foto de Red Zeppelin no Unsplash]

A citação de
Êxodo é apropriada, já que Jesus era o verdadeiro Israel que estava prestes a atravessar o "deserto" e levar seu povo ao Reino. A citação composta em Marcos resume a expectativa Messiânica descrita nas Escrituras Hebraicas.

No entanto, o Ministério do Messias era muito mais do que uma repetição da história de Israel, ou simplesmente uma tentativa de Jesus para ter sucesso onde Israel tinha falhado, embora ele certamente fez isso.

Em sua vida, o plano de Yahweh para redimir a humanidade e a criação da escravidão ao pecado e à morte começou a se desdobrar. A missão messiânica de Jesus era muito maior do que a nação de Israel e, no final, abrangerá terras que se estendem muito além das fronteiras confinadas de Canaã, na Palestina.



RELATED POSTS:


Comments

POPULAR POSTS

Ekklésia - Assembly of God

The Mission